Foto do artista Marcos Sabino

Segunda Canção da Estrada

Marcos Sabino


Quero ir pra casa
Não vejo minhas coisas
Desde o começo de abril
Um relógio velho
Me espera parado
Desde o começo de abril
Tenho uma menina
Que eu encontrei na estrada
Dizendo que volta comigo
Pra descansar um pouco da vida
Que a gente escolheu
Tchutchuru, hey, areia na varanda
E contas de vidro na mão
Tchutchuru, hey, comida na mesa
Lençol, travesseiro e colchão

Já chegou pra mim
O dia em você levanta
E acha que fez
A primeira parte de tudo que queria
E agora chegou sua vez
De plantar raízes na terra de onde veio
Tirando vida nova do chão
E logo depois você volta pra estrada
Pra ver o que ainda não viu
Tchutchuru, hey, areia na varanda
E contas de vidro na mão
Tchutchuru, hey, comida na mesa
Lençol, travesseiro e colchão

Já chegou pra mim
O dia em que você levanta
E acha que fez
A primeira parte de tudo que queria
E agora chegou sua vez
De plantar raízes na terra de onde veio
Tirando vida nova do chão
E logo depois você volta pra estrada
Pra ver o que ainda não viu
Tchutchuru, hey, areia na varanda
E contas de vidro na mão
Tchutchuru, hey, comida na mesa
Lençol, travesseiro e colchão
Tchutchuru, hey, areia na varanda
E contas de vidro na mão, na mão
Tchutchuru, hey, hey, comida na mesa
Lençol, travesseiro e um colchão

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir