exibições 32

Explode o lindeiro arromba o muro a força um serafim
Crianças mortas, cacos, velhos, restos de mulheres, mães
Galinhas, homens, jovens escolares em uniformes de padrão sangue
Fumaça e gente explodem fiascos
Faíscas de coisas e pedaços aõs
Morenas mulheres tostam feito astros
E esses tostam feito homens que são

Três rachaduras na paredede barro
Trás o pigarro, a sede

Baleia já morreu de fome
E a gente come o cachorro na ceia

E espera a garoa que voa pra longe
E a gente é de onde?

Na tiborda imenda tapa o fundo
O foguin esquenta o mantimento
E os graozin sao pouco, minha mae
Traz caneco dagua praumentá

Agua vem da vala, beira cerca
Se tem mato arranca e faz foguera
Que didia o sol rebenta a terra
E de noite o frio assola a nuca

Seja sempre boa, minha filha
Que assim um dia o pai do ceu
Não deixa comida a ti faltar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir