Canção do Gigante

Oswaldo Montenegro

exibições 7.181

Grande, big, enorme, gigante, sem jeito
Mal feito, gigante sem tato, mulato
Gigante, enorme, mal feito, bonzinho, bacana
Sem tato nem jeito
Meu riso é grande, não cabe em mim
Minhas mãos são grandes, te aplaudem assim
Meu peito é grande, ninguém quer brincar
Meus pés são grandes, no mesmo lugar
Mesmo lugar

Meu olho é grande, meu mundo é maior
Meu braço é grande, já me dei um nó
Meu sonho é grande, não quero acordar
Meu riso é grande, ninguém quer brincar
Quem quer brincar?

Quem é que nunca sentiu que o mundo é um gigante
E achou que era fraco, e se achou
Quase um rato e que o gato
Era o mundo, um gigante malvado e
Quem é que coitado n'olhava pra cima
Esperando a porrada, o cacete, o esporro,
A mijada, a espora, o facão?
Quem é que nunca arregou, nunca teve paúra
E será que alguém jura que nunca tremeu de pavor,
De terror, de vertigem, de altura (oh! que tava no chão!),
E quem é o machão que não teve surpresa de ser humilhado igual feio na festa e menino mijão?

Presta atenção!
Quem não perdeu a atenção dos seus pais
Quem não foi encarnado depois de uma queda
Ou porque era vesgo ou porque era torto
Ou se o avô já tá morto, se sente sozinho
Ou porque é menorzinho ou porque é bobalhão
É pereba ou otário?
E olha presta atenção!
Quem não levou uma surra, perdeu um horário
Quem é que jamais teve um sonho esmagado
Ou sofreu uma ofensa do melhor amigo e quem
É que agora concorda comigo esse mundo é um gigante
E a gente é anão?
A gente é anão!
Presta atenção, presta atenção
Mundo gigante, doido mundo
Quem não sente medo quando venta?

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir