Porra, acordo cinco da manhã
Pinto a cara e vou pro trânsito
Caminhando, ou de rolimã
Esse é meu trampo, não tem descanço
Mas é só andar ligeiro que já fico bufando
Nem mesmo malabares eu sei fazer
Sabe por quê?

O corre-corre é você falecer!
Dinheiro mole só se for pra você mermão
Vida do cão, isso sim, podes crer
Olha o gringo folgando lá (hello, ¿cómo estás?)
Mandando malabares na minha própria área rapá
Até que tem habilidade

Mas deixa só eu decepar seu braço
Que nunca mais pisa na cidade
Puta que pariu! Fuck you very much playmobil
Dois mil litros de cherume direto no rio
Fedendo pra caralho!
Escuta aqui seu otário
Isso não é chorume não é remela do diabo!

O malabarista está na pista
Roubando e matando e saindo na revista!
O malabarista está na pista
Roubando e matando e saindo na arrivista!

Os meus malabares são granadas pintadas de ouro
Ak-47 faz você cantar mais que um coro
O pixo pega quando a pexêra acerta
Mas eu tenho amigo mágico que faz eu fazer a festa
Desapareço, não sou nenhum suspeito
Mendigo cheirando cola é acusado por preconceito
Foda-se os leigos, eu volto pro sinal
Chaparral

Mandando malabares e não ganhando nem um real
A propaganda da caixa de leite pro verde não serve
E o verde que eu falo é o verde que tira o estresse
E a cédula mostra mais capitais que o estado
Governo corre atrás de mais luxo e carros
Mas sem esse pedaço de papel não vivemos
Até o vício de um amendoim vai te corroendo
Quebro o vidro do carro de raiva

Quem sente fome parece que o tempo não passa, não passa
E a cana, tá na minha cola
Melhor que assim eu fico doido só de baforar a marola
De obra em obra, esquina (heim?!) esquina
(Com uma seringa!)

Palhaços assassinos colocarão hiv nas suas veias sanguíneas
Pegadas de uma bicha que morreu outro dia
Ai vai teu pai, tua mãe de toda sua família
E se cair na minha mira
Espanco o mané

Só não quero matar pra não ter assalto dos gambé
E o preço da dolla tá foda, caro pra caralho mermão!
E Eu volto pra pista só como: Chapadão!
Sempre marolado, fumado de esquina
A polícia rouba os malabares e toda a grana adquirida
Que merda, eu mando foda-se!
Esses cara, eu quero mesmo é que se foda
Se eu tô assaltando uma velha
Essa polícia de merda fardada quer atrapalhar minha erva
Olha só quem tá colando aê
O chupa-cabra mandando ver no lança-perfume!
Que alucinação mermão!

Isso é perfume de verdade, ô seu doidão!
Zé droguinha do cacete
Pelo menos me chapo e fico menos violento quando inconsciente
Agora passa a bola mão de cola
Você sabe quanto tá a porra do preço da dolla?
Semana passada fugi do hospício
Isso que dá assistir novela
Digo e repito
Alguns me acham esquisito
Mas e daí?
Sinceramente?
Eu nem ligo!

Posso já ter matado sua mãe, seu pai
Ou até quem sabe, seus ancestrais!
Porra, preciso de dinheiro (não aguento mais)
Sinal vermelho, é aí que eu entro sem freio
Perdeu play!
Hoje é meu dia de rei
Chacinando burguês até o fim do mês

Alô verme! (verme é o que?!)
Tô com um bagulho pra vender
Carro de mamãe, tem até porra de dvd 3D!
Chega aê pra dar um saque (quem é? Já é!)
É um trote seu porco mané
Acorda pra realidade!

O malabarista está na pista
Roubando e matando e saindo na revista!
O malabarista está na pista
Roubando e matando e saindo na arrivista!

Roubando e matando!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Palhaço Larica / Palhaço Sabotado · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Palhaços
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.