exibições 1.357
Foto do artista Pedro Bento e Zé da Estrada

No estradão do deserto vi poeira levantar
E longe muito distante um berrante a repicar
Os gritos da peonada, os pantaneiros a berrar
Toque o berrante seu moço não deixe o gado parar

Conheço o Brasil inteiro, minha vida é viajar
Meu pai era boiadeiro, nasci com o destino igual
Eu sou nascido no norte, criado no Paraná
Toque o berrante seu moço não deixe o gado parar

Nas terras de Mato Grosso ainda tenho que lembrar
Da formosa Aquidauana, da formosa Cuiabá
Sou peão de boiadeiro, não nego meu natural
Toque o berrante seu moço não deixe o gado parar

Chegando em Três Lagoas, eu paro para descansar
Pra ver a linda morena que me fez apaixonar
Não poso seguir viagem porque eu vou me casar
Toque o berrante seu moço não deixe o gado parar

Adeus meu querido amigo por aqui eu vou ficar
Infelizmente contigo eu não posso continuar
Desejo felicidade por todo lugar que andar
Toque o berrante seu moço não deixe o gado parar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir