Foto do artista Rafael Castro

Que Saudade do Meu Cabelo

Rafael Castro


Que saudade do meu cabelo!
Daquele tempo qu'eu chacoalhava...
Minha mãe não gostava, dizia ser coisa
De vagabundo.

Os caretas de longe apontavam
E perguntavam porquê tudo aquilo.
Mas as garotas me achavam o tal -
O marginal! legal!

Já sabia o que todos pensavam de mim.
Meu caminho estava escrito do início ao fim.
Mas chegou o dia em que a tesoura dançou
Na minha cabeleira e hoje eu não sei mais quem eu sou.

Devo estar sendo um baita proletário
Na escuridão de parecer bom moço,
Correndo atrás de gastar meu salário
E aliviar o frio do meu pescoço.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir