exibições 92.390
Foto do artista Raimundos

Carrão de Dois

Raimundos


Gatinha dos olhos de amendoim
Pediu uma carona, eu dei
Homem, essa mulher me deu uma canseira
Que até hoje eu não descansei
E passa a 5ª, é mão aqui e ali
Apressadinha, quer engatar de 1ª
Me levou pro banco de trás, velocidade
Logo a pastilha do freio comeu
E derreteu na gente
Viu a polícia e passou o sinal
Quando eu percebi
Que meu motel sobre rodas
Era movido a bafo no vidro
Inocente, ela deixava o motor quente

E fez voar meu Corcel
Rumei pro norte, vi o sertão e fiquei por ali
Criando bode
Como é bom amar no céu
E ir pra qualquer parte, voando no chão, eu renasci novo e forte

O combustível da minha vida é aquela
Mocinha linda que jamais esquecerei
E desde o dia que ela se foi
Nunca mais voei

E fez voar meu Corcel
Rumei pro norte, vi o sertão e fiquei por ali
Criando bode
Como é bom amar no céu
E ir pra qualquer parte, voando no chão, eu renasci novo e forte

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir