Plantei um sítio no sertão de piritiba
Dois pés de guataiba
Caju, manga e cajá

Peguei na enxada como pega um catingueiro
Fiz acero, botei fogo
Vá ver como é que tá

Tem abacate, jenipapo e bananeira
Milho verde, macaxeira
Como diz no Ceará

Cebola, coentro andu, feijão-de-corda
Vinte porco na engorda
Até o gado no currá

Com muita raça, fiz tudo aqui sozinho
Nem um pé de passarinho
Veio a terra semeá

Agora veja, cumpadi, a safadeza
Cumeçô a marvadeza
Todo bicho vem prá cá

Num planto capim-guiné pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado com você

Tá vendo tudo e fica aí parado
Com cara de viado
Que viu caxinguelê

Suçuarana só fez perversidade
Pardal foi pra cidade piruá minha saqüé
Qüé! Qüé!

Dona raposa só vive na mardade
Me faça a caridade
Se vire e dê no pé

Sagüi trepado no pé da goiabeira
Sariguê na macaxeira
Tem inté tamanduá

Minhas galinha já num fica mais parada
E o galo de madrugada
Tem medo de cantá

Num planto capim-guiné pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado com você

Tá vendo tudo e fica aí parado
Com cara de viado
Que viu caxinguelê

Num planto capim-guiné pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado com você

Tá vendo tudo e fica aí parado
Com cara de viado
Que viu caxinguelê

Num planto capim-guiné pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado com você

Tá vendo tudo e fica aí parado
Com cara de viado, ôme?
Que viu caxinguelê

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Raul Seixas / Wilson Aragão. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Guilherme. Legendado por Jaqueline, Beatriz e Leonardo. Revisões por 12 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts