Ele levava em triunfo
A porta-bandeira pela mão
Sorria, cantava, girava
E o povo vibrava em cada evolução
Sambou e sambou na avenida
Por anos e anos desfilou
Mas foi nas ladeiras da vida
Que a sua cadência em cansaço se transformou

Quem ia ao desfile só via ele sambar
As suas tristezas ninguém pôde enxergar

O ano inteiro sonhou
Que naquela noite iria brilhar
Mas sua escola passou
Quando o sol já estava a queimar
E o mestre sala ficou
Como flor noturna a murchar
Sem forças para sambar
Depois da noite inteira esperar

Hoje é a porta-bandeira
Que a mão lhe estende afinal
Os passos do mestre de outrora
Vacilam agora
É o seu último carnaval

No próximo ano não vai mais desfilar
Será que alguém na avenida
Dele vai se lembrar?

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Esther Bessa / Reginaldo Bessa. Essa informação está errada? Nos avise.