Oxum Apará

Umbanda

exibições 26.676

Ora iê iê mãe Oxum
Ora iê iê vou louvar
A esse Orixá tão belo
A quem roco e espero minha mãe Oxum Apará

Na beira da cachoeira
Uma prece fui fazer,
Fui pedir aquela Santa,
Que fascina que encanta,
Que viesse me valer,
Levei palmas, lírios brancos
Para poder agradar
A essa deusa que acolhe
A seus filhos e não escolhe
A quem deve ajudar,
Ai iê iê
Ora iê iê mãe Oxum (2 vezes)
Ora iê iê vou louvar
A esse Orixá tão belo
A quem roco e espero minha mãe Oxum Apará

Hoje sei que fui escolhida, para sua filha ser,
Desde do dia que eu nasci,
E uma luz de fez surgir,
Com firmar de aparecer,
Hoje entrego minha vida,
Sem ter medo em suas mãos,
Pois me sinto tão segura, consciente e mais madura
Pela minha devoção.
Ai iê iê
Ora iê iê mãe Oxum
Ora iê iê vou louvar
A esse Orixá tão belo
A quem roco e espero minha mãe Oxum Apará

Nessa hora tão sagrada
De entrega e de fé, eu te sinto tão presente
Me amparando eternamente, com a força do seu axé.
Na beira da cachoeira,
Com as águas a rolar,
Ouço seu canto profundo
Levando para todo mundo
A mensagem de Opará
Ai iê iê
Ora iê iê mãe Oxum
Ora iê iê vou louvar
A esse Orixá tão belo
A quem roco e espero minha mãe Oxum Apará