me passou pela cabeça
que se em vez de entrar no escritório
hoje eu continue andando
sempre em frente
adiante até a estrada
com o terno preto
sob o calor sem dó que queima
a memória sempre lenta

e eu prometo prosseguir até chegar ao mar
só vai quem quer e eu quero me desvencilhar
de deus e do diabo e entrar no descabido
no desperdício

vão me procurar sem me achar
não tem por que se preocupar se eu já errei demais
achando um novo bar pra sentar
um nome novo pra usar
eu quero ser meu em paz

dizendo adeus ao que eu eu fui
e a quem quiser me amar
eu guardo fotos que comprovam
que eu fui sempre um deliquente
de crimes graves que se escondem atrás
do rosto bom de um bom cristão
que tem virtude pura e reza pela gente

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir