exibições 12.519

Seres Alados

Zé Ramalho


Não mais estaremos calados
Como seres alados
Que voam no silêncio
Da sua solidão
Queremos que venha da força
A maior ventania
A final poesia
Que ninguém mais cantou

E não importa
Se não há muito
O que falar da minha
Nem há dados do que passou
E não importa se não há sombra
Que apague o movimento
Da luz dentro do cantor
Reinados do seu amor

Não passa de um tempo tomado
Como simples anúncio
Das cabeças que pensam
Alcançar o poder
Poder é saber da criança
Da saúde do velho
Das mulheres famintas
Com tantos pra criar

E não importa
Se não há muito
O que falar da minha
Nem há dados do que passou
E não importa se não há sombra
Que apague o movimento
Da luz dentro do cantor
Reinados do seu amor

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir