Descompasso do Compasso (Poesia Acústica #1)

Choice

exibições 23.509

[Choice]
O homem, e seu amor cego
Risadas de humor negro
No fim das contas, todo pai é um homem morcego
A mulher que eu me entrego, eu trago pro meu peito
Eu vejo medo em suas palavras
Vejo medo em seus segredos
Corrompido aos 17 anos pela ambição de planos que eu via nos meus sonhos
Eu acreditava neles como se fosse oráculos,
E me prendia a eles como se fosse tentáculos
Eu criei obstáculos só para supera-los, o que me apresentavam era superficial
Tratei de mim fui me recompor, foi compor de mim, só pra me entender
As luzes dos postes iluminando minha volta pra casa
As asas de Pégaso guiam meu coração
As asas de Pégaso guiam minha oração

[Juyè]
E o mundo aqui, tem dado voltas certeiras
E a cada volta, sigo tentando me encaixar
A cada passo falso, minha vida balança feito um barco a velejar
Montando estruturas solidas, pra não me perder
Nessa conversa impar, à procura de um par
Eu que não domino a esgrima de suas palavras afiadas que insistem em desvendar
Todos os pontos fracos que me fazem fraquejar
Mas no fim, eu embarquei nessa viagem
Sem primeira classe a mala cheia de historias pra contar, pra contar

[Jean Tassy]
Levada da alma, o corpo atira
O verso mistura batida e tudo fica bom
Vi mais um degrau, e não quis subir não, porque pra subir tinha que pisar na mão
Prefiro de longe saber como é o foco distante, pra poder compassar e descompassar
Cuidado com a mentira, que ela vira, mira, e atira e tu nem sabe a direção
E quando esse filme se acabar, não sei nem o gênero
Um tiro no olho da alma, nunca que me cegará
Para o tempo baby, que hoje eu vou dançar contigo até o planeta congelar
Para o tempo baby, que hoje eu vou dançar contigo até o planeta congelar

[Juyè]
As coisas da vida me atormentam na volta pra casa
Eu peço ajuda pra traçar a direção

[Jean Tassy]
E o tempo passa, passa, embaça minha visão na rota
Não sou de farsa, caça quantos passam dessa ponta

[Choice]
Ela solta um olhar de emoção, eu duvido de toda essa cena,eu duvido que seja assassina como a droga que leva na mão

[Todos]
Ela é malicia, no país das maravilhas
Ela é malicia, no país das maravilhas
Para o tempo baby, que hoje eu vou dançar contigo até o planeta congelar
Para o tempo baby, que hoje eu vou dançar contigo até o planeta congelar

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Juyè / Jean Tassy / Choice · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por felipe, Legendado por Alice
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.