Quando você deixa o cansaço
Tomar posse da vontade
De viver,
O poeta corre sempre contra o tempo e assume as rédeas da loucura
Não se mova simples, nem desvie, se permita avançar
Sem querer,
O olhar e a paciência unem a clara evidência da ternura

Vi você, calmo, parado
E sem notar o que tem ao lado,
No acaso o tempo dita o som exato e me apresenta a você
Me perdi no simples fato
Compreender é meu fracasso
Na vida, o que consome toma o tempo e nos motiva a sofrer

Quando o cansaço já não pode
Tomar posse da vontade
De vencer,
O herói inebriado na ambição promove o valor de sua guerra
Não se mova simples, nem desvie, se permita avançar
Por querer
O excesso e a pretensão perdem a clara evidência da candura

Me prender ao meu passado
Não me traz nenhum contato
Com aquilo que acredito e sempre me convenço em dizer
Me perdi no simples fato
Aceitar é um desabafo
Sendo assim, não crio caso, tomo tento e uno forças pra viver

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir