É Só Um Neguinho (part. Rincon Sapiência)

Indy Naíse


Aquele menino jogando bola, morreu
Não pode ser, foi mais um
E a bandidagem a seduzir, essa bandidagem alheia
E o estado a negligenciar

É parte do jogo pra nos matar
E finge que não vê e bate
E finge que não vê machuca
E finge que não vê insulta
E finge que não vê e mata

Mataram mais um neguinho
Mata aquele cabelo duro!
Aquele do olho escuro
E só um neguinho, não é?
Aquela menina ali na esquina, morreu
Não pode ser, foi estudar
E a bala perdida foi acertar
A sua pele preta
Que é a sentença pra condenar

E parte do jogo pra nos matar
E finge que não vê e bate
E finge que não vê machuca
E finge que não vê insulta
E finge que não vê e mata

Mataram mais um neguinho
A história conta, isso vem de antes
Mataram mais uma preta
É a me'ma história, isso é redundante
O silêncio é curioso
Esses homicídios são tão gritantes
Eles querem silenciar
E tão permitindo que o revólver cante
Memória de elefante, não
Infelizmente, é curta
Casa grande surta, vai vendo

Odeia ladrão e furta
Se a bala perdida na guerra tiver um alvo
Então, ela não se perdeu
Saravá pra deixar nosso corpo salvo
Eles matam em nome de Deus
Mataram mais um neguinho
Mata aquele cabelo duro!
Aquele do olho escuro
É só um neguinho, não é?

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Gabriel Mariano / Indy Naíse / Rincon Sapiencia. Essa informação está errada? Nos avise.

Posts relacionados

Ver mais no Blog