exibições 872
Foto do artista Bernardo do Espinhaço

A Fé Sempre-viva

Bernardo do Espinhaço


Contínua havia de ser
como a sempre-viva
jamais ressecada ao sol
Maria colheu no campo a sempre-viva
converte a descrença num buquê

Onde há o abrigo
pra angústia que cerca?
O que há de ser?

Estrela de pontas claras
resguarda meu caule
não me deixa perdido na razão
Maurício escolheu no campo
a fé sempre-viva
converte o trauma em amor

Eu vejo e eu sinto
na flor que me cerca
eu penso em ser
A escolha ou o instinto
quem me navega?
o ter ou o crer?

E saber voar mesmo com o céu cheio de abutres
E saber voar...

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir