Olhos fixos na tela o moleque vibra
Tiros, facas porradas sua cabeça pira
Os heróis de sua vida estão diante dele
Cada gesto, palavra e maldade ele aprende
Bota em prática na escola ou junto com a galera
Sem perceber quer ser o cara
Essa é a chance que te resta
Atolado na merda a casa caiu
Os homi deram flagrante o seu peito explodiu
Agonizando no chão ele pode entender
O verdadeiro lado que esteve a combater
Pois os heróis não o formaram para ser como eles
Mas para pobres cobaias que os mantêm no alpendre

A sombra da revolta figura o ciclo da morte
Que abre mão da vida plena culpando sempre a sorte
Vagabundo de skate sem vacilar
Curtindo rabboni sem o shape quebrar

Um mundo novo se abre é tudo muita piração
Bandas loucas, showzinhos segue com skate na mão
Bomba não explode mas queima
Carreira só em cima da mesa
O mundo ta todo virado ele ficando irado
Pois tudo que aprendeu foi lhe passado ao contrário
Não grandes ambições está cheio de razões
Vida livre e largada só seguir sua estrada
Estuda filosofias que se confundem com as gírias
Como o giz de cera se desfaz sua vida
Pois o efeito e reverso, mudar o mundo é um verso
Não sabe mais discernir o que é errado ou certo
Como um castelo de açúcar se esvaindo na chuva
As coisas pedem o sentido seu mundo fica caído
Sua vida é um corpo que incha e arrebenta o caixão
Logo em seguida apodrece e se torna um vão

A violência da favela é a mesma do asfalto
Mãos ao alto cuidado! É um assalto!
Rapper, punk skatista
Profissão perigo
Cuidado pra não ser confundido com bandido

Use o raciocínio tenha o domínio de suas ações
Lute por melhores condições de vida
Viva! Não sobreviva!
Você é capaz de mudar as situações
Os obstáculos são imensos, intensos
Não desista nem fique tenso
Os guerreiros são os mesmos seja asfalto ou barrão
Os excluídos lutam por inclusão
A luta é a mesma, só muda as armas e o modo de lutar
O importante é não parar
Sistema adverso que só quer nos aniquilar
Quanto mais ignorante, incapaz de requisitar seus direitos
Governo, Governo, Fraude, Dinheiro
O papo é sempre o mesmo! Nunca muda
não aceite os atalhos que o mundo te empurra e oferece
Click clack back us back
Pare um pouco para pensar
Não use segregação para ganhar
Facção, facções cada um por si! Não, não Deus por todos!
Todos por todos, o mundo gira, gira o globo
Formado por raças, supostas etnias
Bate de frente burguesia, periferia
Negro, branco, índio amarelo
Use o racismo como arma seu caminho é o inferno

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir