Sob o peso de uma morte
Leve
A vida treme

Léo me ensinou a sonhar um momento
Moitão me ensinou a sonhar um legado
Tinha o melhor grupo de rap do mundo
Léozão ficou louco e eu sou devastado
Sempre quis ganhar o jogo de copo na mão
Ou então mudar todo o roteiro
No cofre da agencia com o ferro na mão
Mas berro que não
Quantos destinos que são sabotados
Enredo forjado onde o sangue não seca no chão
Rua de chão
Vale de pisicopata na ação
Cumprindo o papel de cuspir esse fél
Um santo réu não esquece a razão
Mas córnea que gira
Mundo conspira
É o trauma eterno
E uma mente que pira, cuzão
Corre e transpira pra fugir do bote
Diário da vida de um povo sem sorte
Fadado a vagar pela margem
Longe do padrão que vende a embalagem
Faz esses porco trocar pérola por lavagem
Sem saber se tá certo
A voz que clamou no deserto
Manteve a chama do Espírito perto
Era o que precisava
Não tinha outro plano no ano em que o mundo acabava
Era o clero, a corte e os verme na bota
E uma perseguição que ninguém vislumbrava
Como cê acha que nasce os ditados?
Os arquétipo é o memo
Os fato forjado
Matrix
Teatro da vida matando a raíz
Não é Netflix

Lei dos céus fez
Como eu bem sei
Foram mais de três reis
Que vieram em nosso nome

Lei dos céus fez
Como eu bem sei
Foram mais de três reis
Que vieram em nosso nome

Só faltou uma cruz de madeira
Um cativeiro e um carcereiro
Sequestraram o mundo
O mundo é coveiro
Viver de joelho é demais prum Matrero
Então que destrava
Essa ganância não vai me alcançar
Minha fome e minha fúria que vão me salvar
Eu me seguro em minha palavra

Minha revolução é universal
Expressão da ordem natural
Ordem da vida
Então nesse planeta
Minha ambição é multinacional
Diplomata astral
De outras vida
Outros carnaval
Há eras contra esses covarde
Pela liberdade
Bailando com o caos
Bailando com o caos
Meu show é sarau
Ritual de Natal com tom de funeral
Pra quem pode ver opero milagre
Pra quem me vela eu aponto o sinal
Outro ciclo se encerra
Sacode essa esfera
Do nirvana ao umbral
Me fala só um no juízo final
Pra representar o coração dessa Terra

Ei, criança
Não brinca de desconstruir a verdade
Sem sabedoria de estrela
O quebra cabeça dementa os afoito
E a mentira te traga, sabe?
Dose de lixo ocidental
O homem é bicho não racional
Se és o Vale, fluirá de ti o que vem do alto
Então não se abale
Dose de lixo ocidental
O homem é bixo não racional
O cargo me cabe
Sou o caipira que bola o foguete pra próxima fase

Lei dos céus fez
Como eu bem sei
Foram mais de três reis
Que vieram em nosso nome

Lei dos céus fez
Como eu bem sei
Foram mais de três reis
Que vieram em nosso nome

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir