Eu queria saber porque a morte que controla
O jeito é pegar o refém com uma pistola
Enquadrar uma burguesa parada na esquina
Tô cansado de vê os moleque morrer de cocaína
Infelizmente nem ligo mais a televisão
Virou alvo de gambé com uma PT os ladrão
Invasão de favela em busca de traficante
Primeiro é os gambé que atira pra vê sangue
Tô cansado de fazer um rolê de quebrada
Até a população vê os cadáver nas calçada
Mais um vereador teve o miolo estorado
O único inocente foi morto pelos deputado
Em noite de lua cheia a viela fica escura
Mais uma de menor foi estuprada na viatura
Agora eu sou a morte e trago a minha foice
Visão Moral transforma em luneta da meia noite

Luneta da meia noite vendo com certa distância
Cada quebrada a mesma semelhança
Luneta da meia noite vendo com certo alcançe
Cada sofredor que merece uma chance
Luneta da meia noite vendo com certa distância
Cada quebrada a mesma semelhança
Luneta da meia noite vendo com certo alcançe
Cada sofredor que merece uma chance

Tô cansado de vê o povo passando fome
Na disputa no poder quem ganha é os homem
Uma medalha no peito de honra ao mérito
Enquanto uma família sobrevive comendo resto
Se encomoda o cusão preconceituoso
Porque não sabe a dificuldade do meu povo
O desespero do pai que vê a sua filha
Se prostituindo atrás do dinheiro nas escondida
Tem que saber colar se não a morte chega rápido
Mais um violentado pelo gambé do tático
Tem que ficar de boca fechada se não apanha
Até um médico sentiu uma ameaça estranha
Esse foi mais um cadáver ao legista brincar
Abriu as costa retirou o centro pulmonar
O coração foi enfiado no meio da porta
Chegou pelo correio pra sua mãe quase morta
Mais um playboy filho da puta foi enquadrado
Pegaram com meio quilo de cocaína foi liberado
Mais adiante essa mesma viatura
Dispensou o malote em um moleque de pele escura
Infelizmente a tortura continua em quem sofre
Mais um assalto a banco explodiram o cofre
Agora eu sou a morte e trago a minha foice
Visão Moral transforma em luneta da meia noite

Luneta da meia noite vendo com certa distância
Cada quebrada a mesma semelhança
Luneta da meia noite vendo com certo alcançe
Cada sofredor que merece uma chance
Luneta da meia noite vendo com certa distância
Cada quebrada a mesma semelhança
Luneta da meia noite vendo com certo alcançe
Cada sofredor que merece uma chance

Pra'quele que mantém de pé que ainda sobrevive
Vê o sonho do moleque em frente da vitrine
Uma roupa mais cara ou um booti louco
Andar de Limusine tomando batida de cocô
Por isso que eu sonho quem sabe realiza
Um dia morar numa mansão com piscina
Esse meu sonho um dia foi realizado
Menos de um segundo foi tirado pelos fardado
Que vem para torturar fazer humilhação
Espancou mais um ladrão dentro da detenção
Ao notíciario falaram que ele foi afastado
Foda-se a mídia que vem com mentira ao nosso lado
Tudo isso é falsidade eu quero que se fôda
Vou manipular o playboy só pela boca
A nossa rotina é essa para quem se ligou
Vários guerreiros que não tevem força debruçou
Diante de DEUS todos se ajoelha
Desculpa se é violenta toda a minha letra
Ao moleque que se espelha na minha pessoa
Faça pelo certo dê valor na sua coroa
Porque a luneta da meia noite mostra o caminho
No mundão do crime aí não é o seu melhor destino
Vários guerreiros que foi caiu no amanhecer
Não aguentou a pressão de ter o poder
Pois o obstáculo é corrompido ao tempo
Vários moleque que se diverte por aí ao relento
Acha mais um dinheiro jogado na encruzilhada
Não sabe o que acontece e leva para sua casa
A noite a frustração começa a se levantar
Enquanto eu tiver vivo não vou silenciar
Agora eu sou a morte e trago a minha foice
Visão Moral transforma em luneta da meia noite

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir