Da licença vai deixa eu fumar deixa eu beber
Hoje eu tirei o dia pra tentar esquecer
Aquela que me fez de otário e brincou
Com o meu sentimento e eu pensando que era amor
Moleque inocente iludido pela solidão
Hoje preferi jogar a chave do meu coração
Pra que nenhuma outra venha abrir
Pra que nenhuma outra venha me iludir
Louca, afoita saiu gritando alto
Chamando a atenção de todos que tava ao lado
E agora me afogo em cada copo pois ainda
Se encontra na minha mente a imagem da menina
Pra não dizer outra coisa.. pra não ser machista
Prefiro embriagar e desabafar com a bebida
Eu sei que ao menos ela vai me entender
Eu sei que não irá fazer o mesmo que você

Me iludiu e ainda
Saiu feliz da vida
Como se não houvesse nada
Nada ... nada
Sorriu quando me viu
Chamei mas ela não ouviu
Ou fingiu pois só eu sei
Do fora que eu levei

Eu sinto muita raiva, eu sinto muita mágoa
Os piores sentimentos desse mundo que não passa
Oh semana grande, ainda é terça
As neurose do passado ainda tão na minha cabeça
Eu falei que tinha um sonho e foi bem na cara
E ela respondeu que eu não cantava nada
Quero ver chorar o que eu chorei
Fumar os maços que eu fumei
E olhando aqui, foi tudo ilusão
Eu tenho um maço de cigarro pra cada decepção
Nem vem correr atrás, agora não tem vez
Minha mina atual é muito melhor do que vocês
Me jogou no lixo igual um copo descartável. Oh dó!
Chora agora que eu tô sem dó
Chora agora que eu não sinto dó
Sem perdão e sem dó

Me iludiu e ainda
Saiu feliz da vida
Como se não houvesse nada
Nada, nada
Sorriu quando me viu
Chamei mas ela não ouviu
Ou fingiu pois só eu sei
Do fora que eu levei

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Sayid Mc / Visão Moral. Essa informação está errada? Nos avise.