Sérgio Reis: relembre as 15 melhores músicas do cantor sertanejo

Nostalgia · Por Érika Freire

12 de Setembro de 2020, às 12:00

Dono de uma voz potente, Sérgio Reis é um grande destaque na música sertaneja antiga, e começou sua carreira quando ainda era adolescente, na década de 60.

Nascido em Santana, bairro tradicional paulista, o cantor fez parte da chamada Jovem Guarda. 

Sérgio Reis
Créditos: Divulgação

Lançou seu primeiro disco em 1967, Coração de Papel, que trazia a música homônima que falava o sofrimento amoroso. Mas foi alguns anos mais tarde, em 1972, que o cantor conquistou o público com a clássica canção sertaneja Menino da Porteira

Aos 80 anos, Sérgio Reis conta com um legado expressivo na música sertaneja, com uma extensa discografia e hits que fizeram muito sucesso, como Panela Velha, Cavalo Preto, O Rei do Gado e muitos outros que vamos relembrar agora.

Nesta singela homenagem, reunimos pra você as melhores músicas de Sérgio Reis! Bora ouvir juntinhos? 

As melhores músicas de Sérgio Reis

Se você adora um sertanejo das antigas, vai se amarrar nessa seleção com as melhores do Sérgio Reis! 

O Menino da Porteira

Gravada em 1955 pela dupla Luizinho e Limeira, a música O Menino da Porteira é uma das mais regravadas do país, e uma das versões mais famosas é a de Sérgio Reis. 

A composição é de Teddy Vieira e Luís Raimundo e a canção conta a história de um boiadeiro que viaja por Ouro Fino e avista um garoto cuidando do gado.

Filho Adotivo

Filho Adotivo é uma música composta por Arthur Moreira e Sebastião Ferreira da Silva nos anos 70 e interpretada por Sérgio Reis.

É uma das canções mais famosas da carreira do sertanejo, fala sobre o esforço de um pai para cuidar dos sete filhos, entre eles, um adotivo. 

Couro de Boi

Couro de Boi foi lançada em 1983, composta por Palmeira e Teddy Vieira. 

A música conta a história de um homem que precisa expulsar o pai de casa, um velho peão, por conta da implicância da esposa. 

Panela Velha

Clássico do sertanejo raiz que virou sucesso na interpretação de Sérgio Reis, a música Panela Velha foi composta por Moraezinho em parceria com Auri Silvestre.

A canção foi lançada em 1983 e fala sobre a preferência de um homem por mulheres mais maduras e experientes.

Não interessa se ela é coroa, panela velha é que faz comida boa…

Boiadeiro Errante

A vida no interior e a rotina do peão é uma das temáticas preferidas do cantor na hora de escolher suas interpretações.

A música Boiadeiro Errante foi composta por Teddy Vieira e é uma das mais ouvidas de Sérgio Reis. 

Adeus Mariana

Composição de Pedro Raymundo, um cantor regionalista nascido em 1906 no Rio de Janeiro, Adeus Mariana ganhou notoriedade nos anos 40 e 50, sendo regravada por Sérgio Reis em 2009. 

João de Barro

João de Barro foi composta por Muibo Cury e Teddy Vieira e regravada por Sérgio Reis no álbum 50 Anos Cantando o Brasil.

A música tem letra bastante controversa, pois fala de um homem que decidiu prender sua amada para o resto da vida. 

Coração de Papel

Coração de Papel é a música que abre o álbum de estreia de Sérgio Reis, lançado em 1967. Na época, o cantor ainda estava no clima da Jovem Guarda e criou um disco com temas mais alegres e românticos. 

Coração de Papel projetou o cantor para o sucesso e até hoje é muito pedida nos shows.

Relembre as melhores músicas da Jovem Guarda

Hino CCB

Sérgio Reis recriou uma canção que fala sobre a igreja e a aceitação de Jesus, porém, com a sonoridade de Chico Mineiro, e o resultado é Hino CCB.

Foi então nesse momento eu tive a decisão
Depois eu entrei na igreja tive essa explicação
Outros valem chorando dentro da congregação
Deixe logo o batismo entreguei meu coração

Serafim e Seus Filhos

Serafim e Seus Filhos é uma composição de Ruy Maurity, famosa na potente voz de Sérgio Reis. Para o cantor, algumas canções são místicas e Serafim e Seus Filhos é uma delas. 

Chico Mineiro

Grande clássico da música sertaneja, muito famosa na voz de Tonico & Tinoco. Chico Mineiro fala sobre um boiadeiro que descobre tardiamente que seu melhor amigo é também o seu irmão.

Sérgio Reis regravou a música para o álbum 50 Anos Cantando o Brasil

Casinha Branca

A música Casinha Branca está presente no álbum Amizade Sincera II, lançado em 2015, e que reúne canções interpretadas pelos amigos Renato Teixeira e Sérgio Reis. Casinha Branca foi composta por Elpídio dos Santos. 

Tristeza do Jeca

Outro importante clássico do sertanejo, Tristeza do Jeca foi gravada por diversas personalidades da música, como Caetano Veloso, Sérgio Reis, Zezé Di Camargo & Luciano, Almir Sater, Luiz Gonzaga, entre outros. A canção foi composta por Angelino de Oliveira. 

Cavalo Preto

Foi na década de 70 que Sérgio Reis gravou a música Cavalo Preto, do compositor Anacleto Rosas Júnior. Anacleto foi um grande compositor de música caipira e criou aproximadamente 500 canções. 

É Disso Que o Velho Gosta

Mais um sucesso do álbum 50 Anos Cantando o Brasil, a canção É Disso Que o Velho Gosta é de autoria da compositora gaúcha Berenice Azambuja e fala sobre as coisas que gaúcho mais gosta na vida: churrasco e chimarrão.

Churrasco e bom chimarrão
Fandango, trago e mulher
É disso que o velho gosta
É isso que o velho quer

Conheça a história da música O Menino da Porteira

Conta pra gente: gostou da nossa lista com as melhores músicas de Sérgio Reis?

Agora, que tal conhecer a história por trás do sucesso O Menino da Porteira, canção da década de 50, e uma das mais tradicionais do sertanejo antigo?

História da música Menino da Porteira

Continue com o melhor conteúdo musical

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente e descubra mais sobre o mundo da música


Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.