Melhores músicas brasileiras: 22 canções inesquecíveis

Listas musicais · Por Renata Arruda

13 de Julho de 2020, às 19:00

Uma das maiores belezas da música brasileira é a sua diversidade. Formada por tantos estilos musicais distintos, a música tupiniquim bebe de fontes que vão dos ritmos africanos aos ritos indígenas, passando por influências da música erudita e do rock para criar um som próprio.

Cantores MPB
Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gal Costa e Gilberto Gil / Créditos: Divulgação

Pensando nisso, resolvemos listar algumas das melhores músicas brasileiras do presente e do passado, trazendo um pouquinho de cada gênero para dar um gostinho do tanto de riqueza e beleza que há em nossa cultura. Vem ver!

As melhores músicas brasileiras

Com tanta música de qualidade, decidimos colocar a lista em ordem alfabética para não cometer nenhuma injustiça!

Conta pra gente se a sua favorita aparece abaixo:

Águas de Março — Tom Jobim e Elis Regina

Escrita por Tom Jobim em 1972, Águas de Março chegou a ser considerada como a melhor canção brasileira de todos os tempos.

A música ganhou até versão em inglês, mas é o dueto com Elis Regina que a tornou inesquecível.

Alegria, Alegria — Caetano Veloso

Lançada em 1967, Alegria, Alegria é a música que marca o início da Tropicália. Na época, a música chocou os tradicionalistas da MPB por conter guitarras, uma influência direta dos Beatles.

Alegria, Alegria: uma análise da canção de Caetano

As Rosas Não Falam — Cartola

Composta por Cartola, As Rosas Não Falam foi lançada comercialmente pela primeira vez por Beth Carvalho, em 1976, no álbum Mundo Melhor.

A letra foi inspirada por um diálogo real que Cartola teve com sua esposa, Dona Zica.

Asa Branca — Luiz Gonzaga

Baião famoso, Asa Branca foi composta por Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira em 1947.

Gravada por inúmeros cantores, a canção fala sobre a intensa seca no nordeste, capaz de espantar até a ave conhecida como Asa-Branca.

Conheça a história da música Asa Branca, o hino do Nordeste 

Canto de Ossanha — Baden Powell e Vinicius de Moraes

Canto de Ossanha é a faixa que abre o álbum Os Afro-Sambas, projeto no qual os músicos decidiram misturar instrumentos do candomblé e da umbanda com outros do samba e da MPB. 

Carinhoso — Pixinguinha

Considerada como uma das mais importantes músicas brasileiras, Carinhoso foi composta por Pixinguinha entre 1916 e 1917. 

Chega de Saudade — João Gilberto

Composta pela infalível dupla Tom & Vinícius, Chega de Saudade se tornou um marco da bossa nova ao ser gravada por João Gilberto em 1958.

Como Nossos Pais — Elis Regina

Escrita por Belchior, Como Nossos Pais foi lançada no álbum Alucinação, de 1976. No mesmo ano, a canção foi regravada pela eterna Elis Regina e hoje é um dos maiores clássicos da música brasileira.

Como Nossos Pais: saiba o significado de uma das músicas mais famosas da MPB 

Construção — Chico Buarque

Quando se fala em letra de música bem feita, não tem como não lembrar dos versos de Construção! A música conta a história de um trabalhador que morre durante seu ofício e ficou famosa pelo seu tom crítico.

Análise: entenda o significado da música Construção, de Chico Buarque 

Conversa de Botequim — Noel Rosa

Das canções de Noel Rosa, Conversa de Botequim é uma das mais famosas e também a que mais foi regravada. É um clássico da malandragem carioca!

Diário de Um Detento — Racionais MC’s

Uma das músicas mais marcantes do rap, Diário de Um Detento foi lançada em 1997 e chamou a atenção pela letra forte. Parceria entre Mano Brown e o detento Jocenir, a canção fala sobre a rebelião do Carandiru.

Drão — Gilberto Gil

Drão foi escrita por Gilberto Gil para a sua ex-esposa, Sandra Gadelha. Lançada em 1982, fala sobre como o amor continua se transformando mesmo que o relacionamento termine. É uma das mais belas canções de Gil.

Entenda o significado da música Drão, de Gilberto Gil

Evidências — Chitãozinho e Xororó

Presença certa em dez entre dez karaokês no Brasil, Evidências é uma das canções mais famosas e mais queridas de Chitãozinho e Xororó.

10 duplas sertanejas antigas para relembrar o sertanejo raiz 

Garota de Ipanema — Tom Jobim e Vinicius de Moraes

Uma das músicas brasileiras mais famosas da história não poderia ficar de fora! Garota de Ipanema é um clássico aclamado no mundo todo — acredita-se que seja a segunda canção mais regravada da história, ficando atrás apenas de Yesterday, dos Beatles.

Hoje Cedo (part. Pitty) — Emicida

Um dos maiores sucessos comerciais de Emicida, Hoje Cedo aposta na parceria entre o rapper e a cantora Pitty para fazer um desabafo sincero sobre a solidão e o vazio da fama.

Na canção AmarElo, Emicida declara que a música era um pedido de socorro.

AmarElo: análise da música de Emicida com trecho de Belchior

Malandragem — Cássia Eller

Escrita por Cazuza e Frejat nos anos 80, Malandragem foi originalmente composta para Angela Ro Ro, que não quis gravar a música.

No entanto, Cássia Eller aceitou a canção e ela acabou se tornando um de seus maiores sucessos!

Não Existe Amor Em SP — Criolo

O rapper Criolo virou sensação nacional em 2011, após o lançamento de Não Existe Amor Em SP. Melancólica, a canção fala sobre o lado brutal da cidade de São Paulo.

O Menino da Porteira — Sérgio Reis

Clássico do sertanejo, O Menino da Porteira foi regravada por nomes como Tião Carreiro, Daniel, Solimões, Chitãozinho e Xororó, entre outros.

Mas foi a versão de Sérgio Reis que primeiro a tornou famosa em todo o Brasil.

O Menino da Porteira: a história por trás do clássico do sertanejo 

Eu Só Quero Um Xodó — Dominguinhos

Escrita em parceria entre Dominguinhos e sua então esposa Anastácia, também cantora de forró, Eu Só Quero Um Xodó é um dos maiores sucessos do compositor.

Ouro de Tolo — Raul Seixas

Lançada em 1973, no compacto de mesmo nome, Ouro de Tolo é uma balada cortante sobre aspirações medíocres e insatisfação. Sua letra é tão atual que poderia ter sido escrita nos dias de hoje.

Conheça o significado da música Ouro de Tolo, de Raul Seixas

Panis Et Circenses — Os Mutantes

Escrita por Gil e Caetano, Panis Et Circenses foi lançada pelos Mutantes em seu primeiro álbum. O título em latim significa pão e circo e a letra faz uma crítica aos valores da sociedade brasileira durante o regime militar.

Que País É Este — Legião Urbana

Escrita durante o regime militar, em 1978, Que País É Este foi lançada apenas em 1987. Segundo Renato Russo, ele tinha esperanças de que o país mudasse, mas isso nunca aconteceu. Em 2020, a canção é mais atual do que nunca.

Conheça o significado das músicas da Legião Urbana 

A história da MPB

Depois de ouvir algumas das melhores músicas brasileiras, aproveita e vem conhecer a história da Música Popular Brasileira!

História da MPB

Ah, e se você achou que ficou faltando alguma canção, conta pra gente! 

Se você curte música brasileira, não deixe de conferir esses posts:

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente e descubra mais sobre o mundo da música


Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.