Eu vou cair den’ do frevo
Pra lá e pra cá
Vou de chapéu e sombrinha
Pular até me esbaldar
Vou para o frevo de Olinda
Vou perambular
Vou pelo mar, céu e terra
E me espere que eu chego já

Ferve em fevereiro o fuá!
Pela ventania que dá
O coqueiro vai imbalançá
Remexer, requebrar o cocar
Na beira-mar

Frade São Francisco de Assis
Veja bem que tá por um triz
Teu menisco. Vai mais feliz
Badalar, ribombar, na Matriz
Sem bisturis

Que eu vou safar Sarajevo
Mas bombardear
De bombardino na linha
Do frevo-abafo e zoar
Tesoura que corta ainda
A tristeza que há
Botando a paz den’ da guerra
Para a alegria voltar

Frêmito frenético ao sol
Seja sustenido ou bemol
Soará Soares de escol
No Girafa e Elefante etanol
Com girassol

Porque no frevo me atrevo
Num arredo de lá
Me lanço no Vassourinhas
Que nunca se acabará
Por mais que há idas e vindas
Vai se inaugurar
Nossa cortina descerra
Pro show que vai começar

Então se achegue pra cá
O show já vai começar
Muito obrigado, sinhô
Muito obrigado, sinhá

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Kadu Mauad / Lucas Soares. Essa informação está errada? Nos avise.