Nesse universo eu intento ser
Um inteiro gesto do acontecer
Vou por toda via
Onde me convém
Que essa vida é minha
E de mais ninguém

Já não tenho medo de avião
Também alço voos
Com toneladas nas minhas mãos
Já sofri um monte
E pra não me perder
Vou subindo os montes
Venho de lá dizer

Abre esta porta
Que eu estou aqui
Desde que eu nasci
Não, não quero ver
Além do que eu já vi
Estou certa que
Eu lhe quero
Com o verbo ser
De se entregar viver

Entre os trinta e poucos
E os vinte e tantos
Quem não teve louco?
Quem não foi de enganos?
Deixa que vida ensina
Mas queira aprender
Não existe sina
Se você não crê

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Bernardo Do Espinhaço. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Elias. Revisão por Elias. Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts