Já roí o osso e briguei na rinha
Cutuquei a onça, mexi no vespeiro
Virei timbaleiro, cantei ladainha
E nada de você
Eu troquei de nome , o tipo do meu sangue
Matei o ciúme , agora eu sou da paz
Já não jogo mais, tirei o pé do mangue
E nada de você

Registrei domínio, me legalizei
Tirei certidão de bom comportamento
Moro num convento, rezo ágnus-dei
E nada de você
Não faço biscate, trabalho direito
Esqueci das férias e do carnaval
Não sou mais o tal, procuro ser perfeito
E nada de você

Carrego piano, tomo vitamina
Custuro prá fora, penso em poesia
Acordo todo dia as cinco da matina
E nada de você
Afoguei o vício num haraquiri
Me despi da alma, te entreguei a vida
Achei uma saída, meu email é free
E nada de você

Incensei a casa, arrumei a cama
Li o feng shui só prá ver se tem jeito
Não tenho defeito, me esquivei da lama
E nada de você
Já não sou mais eu, eu sou de todo mundo
Mimetizo tudo só pra te agradar
Eu vou me escravizar, eu vou até o fundo
E nada de você

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir