Tudo bem!
Te pego de noite em casa
Fecha a janela do carro
E não toma de assalto não!

É que hoje eu vou acabar de acabar com seu coração
Que me ama como um amor de mãe
Que vale uma tela de ouro dourada na esquerda da mão

E eu que não sou Rei do seu livro encantado de cabeceira!
E eu que não nasci seu, tenho as duas mãos soltas por natureza
Eu que nunca fui santo sempre me esquivo de altar
Se for pra pagar meu pecados eu pago é de diabo!

Por isso meu bem, enquanto eu estiver com elas
Não se atire da janela, não
Você já tem o meu amor
Mas de fiel eu sou um ator

E ela vive os dourados do braço
A luxúria do palco
E os tesouros que o pai lhe deu
Dá pra mim o amor necessário, no rabo o diabo
E o beijo que Eva não deu
Satisfaz o espaço que eu caio
Mas ainda acho, de praxe migalha é pouco
Eu que nunca fui santo sempre me esquivo de altar
Se for pra pagar meu pecados eu pago é de diabo!

E eu que não sou Rei do seu livro encantado de cabeceira!
E eu que não nasci seu, tenho as duas mãos soltas por natureza
Eu que nunca fui santo sempre me esquivo de altar
Se for pra pagar meu pecados eu pago é de diabo!


Enquanto eu pagar meus pecados tô colado no diabo!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir