Pela escura, pé rachado, filho nos braços lata na cabeça
Sobe a ladeira, Dona Rosa, a rosa do morro, a rosa que é preta
Saiba você, que nem tudo são flores, no jardim que ela vive
Tem miséria e tem crime... a polícia oprime!
Mas é de lá que ela veio, é lá que ela vive, é de lá que ela gosta!
Onde as casas são feitas de madeirite... rosa!

Rosa, rosa, rosa do morro rosa
Rosa, rosa, rosa do morro rosa

Nos caminhos por onde ela andou, viu rosas bem diferentes dela
Viu rosa branca, rosa vermelha e até rosa amarela
Então ela se perguntava meu Deus por que tanto minha cor incomoda?
Se nem todas as rosas... são cor de rosa!

Rosa, rosa, rosa do morro rosa
Rosa, rosa, rosa do morro rosa

Roberta Estrela Dalva
Quando descobri que sou poetisa, fiquei tão triste
(Rosa do morro rosa)
Há várias coisas belas no mundo que não é possível descrever
(Rosa do morro rosa)
Será que a sorte do poeta negro, é negra igual a sua pele?
(Rosa do morro rosa)
Quero ser livre igual o sol
(Rosa do morro rosa)
Carolina Maria de Jesus

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir