Estou no mundo,
Onde a multidão não fala,
Mas se congrega
Em pensamento
Inquieto, onde o ruir do ambiente
Poli o silêncio

As sombras dançam no imenso escuro
E nenhum dia passa em que não vejo seus olhos
Vias de chumbo
Que não vão abrir

Nunca mais

Foi aberta minha caixa de pandora
E a cor do ar se desbotou em lágrimas, o mundo num tom mais cinza que o silêncio
E não foi fácil te ver naquele último dia

Soprando o tempo se vai
No vento frio, a dor
Aneurisma

Quando se perde os pés do chão, toda direção é um abismo

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts