Foi no vai e vem do mar
Foi-se o ribombar do chão
Foi-se como que pra nunca mais voltar.
Deixou no encalço de sua fuga um não
Foi-se e é da ida todo o azular e o cantar doído da lamentação

Foi no vai e vem (vai e vem do mar)
Foi-se o ribombar (ribombar do chão)
Foi-se como que pra nunca mais voltar
Deixou no encalço de sua fuga um não
Foi-se e é da ida todo o azular e o cantar doído da lamentação

Foi no vai e vem (vai e vem do mar)
Foi-se o ribombar (ribombar do chão)
Que é pro vai e vem do mar, que se faz toda canção.
Vai que na maré que vem, volta na onda o tempo bom.

Ao lento arrastar do dia, (mesmo, vem) ao leme de um não sei quê, raio de sol
Ao lento arrastar do dia, (mesmo, vem) ao leme de um não sei quê, raio de sol

Eu que não espero mais, não, na beira do mar
Vou é encontrar o que um dia o mar me levou
Eu que não espero mais, não, na beira do mar
Que sobe e desce a maré e me leva também

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Tom Custódio Da Luz. Essa informação está errada? Nos avise.

Posts relacionados

Ver mais posts