Rosa em seu lábio, em seu laço
Em seu cacho tão vistoso
Preguiçoso me sacio
Em seus córregos, seu seio
E seu riso, meu cais de tudo
Vem lindo, claro, inusitado
Seja rosa, lilás, branco
Me apraz como nada seu canto
Eu fico bem quietinho pra sentir
No veludo e na calma
Do lilás sedoso, pétala

Que me abraça e envolve
A cada sílaba de duras e rudes palavras
Que não cabem, não expressam a ternura
Da flor que me envolve e enlaça
Em seu branco querer
Em seu beijo, em sua graça
Nunca precisa fazer
Um ensaio, uma dança
Já me ganha só com seu perfume
Sua luz e, baixinho, uns sussurros
Que são misturas de cores
Mas são brancos, seus, são puros

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts