De longe pra mim abana o andar de duetos sem fim e risos afins.
E o terno em mim endoida o andar
Dos meus mocassins pro lado de lá.
O dia que vem e eu ainda aquém.
Ai valsas a flor vai me chamar pra dançar
Vai correr a melodia à frente do espelho embaçado, solitário.
Vai correr de nada, vai correr pro seu lugar.
Não invada ali, não, percussão.
Flor que me perfuma os cabelos negros
De homem desfeito e me acaricia os dedos duros de pedreiro
Sussurrando o seu roxo, meu lugar.
Espera que eu já chego, mundo inteiro.
Eu venho pela cor e pelo gosto e pelo cheiro.
Só assim que eu sei que a bíblia não vai me enganar.
Para o resto do barulho.
Vai soar tão lindo vindo do escuro
O dueto máximo do que é puro
Fico, sou e canto, mas só lá

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts