Ahooo fala tu la casa nostra
Refúgio pra soldado que carrega várias história nas costas
E aquí é ‘ser’, não tem lugar pra ‘eu tenho’
Ver filmes e ler livros se torna entretenimento

Passei o día todo trancado no meu quarto e revirando uns papéis vi os meus sonhos atrasados
Levanta a cabeça e olha de frente pro mundo
É foda aprender a falar e mesmo assim ter que ser mudo

Pra quê preciso ser melhor que alguém
Se sucesso é refletido numa cédula de 100
Consciência normal
Preso num personagem informal
Podia ser doente mas nao tenho condiçao de ser
To aprisionado no ciclo do querer saber

E no meu ser ta faltando bom senso
To achando que pensei, logo sou gênio!
E por aquí é só futuros problemáticos
Quem tá de fora diz: "tamo correndo pro fracasso"

E eu vou submeter pra reverter neurônio inativo
Nativo da origem de direcionar perguntas ao indivíduo
Vão ver se 'oces' entendem a maior metáfora
Onde garimpar ideias é como pensar em nada!
Spv é serviço pós venda
Porão é núcleo que eterniza todas vivências

Boss
Eles me entregaram a opção
A mão mais cedo
Entre ir pro inferno
Ou dividir o "céu" com edir macedo

Seu papo é ruim de mastigar
E eu não engoli
Se coloque aquí e me diz
O que você acha que escolhi?

Observei, absorvi me aprofundei
Escuridão em volta cerca mas não errei
Vi a luz e cantei que o medo é que te cerca
Todos afundados na lama não culpo quem pede trégua

Me empurraram o bbb besteira
Valei me senhor
Cobrança que bate na porta
É o seu patrocinador

Desperte, desprende, direcione sua mente
O conveniente repara que não é convincente, mas prende

Você valeu o que consumiu
Quando fechou se a cortina
Ficou o minério no rio

Cabe a mim perceber
Que de nada vale pré sal
Não plante o mal, mundo é espelho
E o karma volta em tempo real

Sic
Mesmo sopro que te eleva
Te prende
Sintonize aquilo o que liberta
Sua mente

Que essa vida é uma faísca à deriva
Sobre o mar de querosene
E no roteiro da obra prima
Felicidade é só um frame

Espalhe a notícia
Loucura há de ser sanada
Quando leitura se tornar lazer
E não dever de casa

Cê vai deixar a TV dizer o que te dá asas?
E será mais um jacú
Bebendo Red Bull na praça

Aquí é in rua!
Viver não é fazer parte
E quando o papo é arte
Eu vim pra despertar o foco pra luta

Enquanto a roda viva passa
Te escracha na praça
Dispara de graça
E multiplica a farsa da rotina suja

E o tempo fechou de repente
Secou a nascente
Quando os moleque inteligente
Abraçaram a marola

Eu fiz a vitrola falar
O que na escola não ta
Mas eis que chega a roda viva
E quebra a vitrola pra lá

Roda mundo, vagabundo coloniza Marte
Taca flúor, te lobotomiza com colgate
Eu sei que é difícil pensar
Ao mesmo tempo eu cansei desse mesmo lugar

To preso no peso do bico do cano que amassa meu peito, peita a pele preta
Nasci gueto e sei, pra quem não veio é outro planeta

O peso nas costas pra subir na vida
O dobro ou nada, a mágoa é o topo
Apaga o louco, o jogo acaba
E todo esforço vira nada

As mesmas páginas marcadas
Rasgadas na escola
Máquinas largadas na beira da estrada porque a taça é nossa!

Entrei no jogo pra fuder sua aposta
Escrever até morrer
Trampar pra erguer la casa nostra!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir